O Início - A Chegada até Lagus (Encerrado)

Ir em baixo

O Início - A Chegada até Lagus (Encerrado)

Mensagem por Admin em Ter Jan 14, 2014 2:01 am

[Resumo: Lei, Minami, Hatsuko e Sieg Hart saem de Terânia e deixam tudo para trás. Após viajar por 3 dias, cansados e feridos, chegam até Lagus, a cidade ao redor da taverna do lago. São recebidos pelo prefeito Ryuji Drak, que lhes oferece abrigo e alimentação.]





Lei Keylosh
*Lei, sua esposa Minami, sua filha Hatsuko e Sieg Hart viajaram por 3 dias sem parar após sair do território teraniano. Enfrentaram ondas de agentes da Inquisição Imperial que vinham, um após o outro, com apenas um objetivo: Matar todos eles. Tiveram que lutar de volta com o mesmo intuito. Muitos agentes morreram na fuga, mas não superou o número de soldados teranianos que deram suas vidas para que os dois ex-Imperiais e a família pudessem escapar. Por 3 dias sobreviveram na natureza selvagem até chegar em território familiar.
Exceto talvez por Sieg, todos ali sentiam o gostinho de casa. O caminho para a taverna mais famosa do continente, que recebia-os como uma mãe que recebe o filho de volta em casa. Acolhedora, sem dúvida, mas anunciando uma série de problemas. Do alto de uma pequena colina onde era possível ver a famigerada taverna e toda a cidade que a rodeava, Lei a apontou, dando um suspiro de alívio e parando por um momento, ofegante.*
Lá está!! Estamos... salvos! Eles não nos perseguirão até aqui!

Minami/Hatsuko
Sem dúvidas a jornada havia sido cansativa para todos. Mas rever aquela taverna, aqueles cheiros tão bem fixos em sua memória, tantas lembranças. Minami interrompeu seus passos, ficando um pouco para trás. - Mas… Aqui, Lei? Voltaire… E aquela época…
Hatsuko ainda se recuperava de todos os dias caminhando, de todos os ferimentos. Já havia viajado muito mas sempre nos braços do pai, pelos modos que ele arrumava. Nunca com seus próprios pés e por dias seguidos. Estava aliviada de ver um lugar "normal".


Sieg Hart
- A... "Taverna do lago" parece ter crescido consideravelmente deste que partiram Srta. Minami, mas imagino não ser um lugar muito agradavel tendo em vista que, você foi até mesmo enterrada próxima daqui certo?
*Sieg seguia durante aqueles dias não na sua melhor forma, uma vez que o sacerdote de cabelos azuis parecia sempre ter a mão próxima a linha da cintura junto a um ferimento cuidadosamente enrrolado por bandagens que tinha uma mancha escura de sangue apesar de Sieg ensistir que "estava bem" e recusar maiores cuidados. As roupas estavam bastante rasgadas e ele parecia cansado*

Ryuji Drak
*A noite havia chegado finalmente, e os portões de Lagus se fechavam. Do alto dos muros alguns sentinelas observavam o movimento do lado de fora. Alguns cochichavam entre si, ja que nao ocorriam problemas por ali. Apenas alguns moradores ainda perambulavam pelas ruas, ja que os guardas começavam a se aprontar para o serviço noturno. O movimento se seguia apenas na prefeitura que agora tinha dois andares. Ryuji estava em sua sala, como sempre, mas nao estava resolvendo assuntos burocraticos, e sim, observando pela janela. Tinha certeza que aquela noite iria trazer surpresas.*

Lei Keylosh
*Lei respondeu, ainda ofegante e extremamente cansado.* Sim, estão certos... Teremos problemas aqui, talvez os antigos problemas. Mas pensem desta maneira: Este lugar é o caos. Os seres mais poderosos e estranhos do continente frequentam estas comarcas. A Inquisição nunca irá se aventurar aqui, pelo menos não sem um bom plano. Minami, nunca deixarei que nenhum Justiceiro ou ninguém faça mal a vc e à Hatsuko, nunca mais. Vamos. Na última vez em que estive aqui, há dois anos atrás, Ryuji Draak ainda era o líder da cidade. Vamos torcer para que isto ainda seja verdade. *Continuariam se aproximando então, até chegar aos portões da cidade.*

Minami/Hatsuko
*A lembrança proporcionada por Sieg não fez muito além de piorar a sensação de Minami ao estar naquele lugar. Pela primeira vez desde que deixaram Terânia ela se manifestava sobre o ocorrido.* - Preferia continuar lá… - murmurou enquanto cruzava os braços. Seus ferimentos não a incomodavam muito, não era nem de longe a mais ferida.
*Tsu tinha poucas lembranças daquela taverna e não se manifestou. Perguntaria mais tarde sobre a tal… morte de sua mãe. Queria apenas descansar, queria algo para dor, roupas limpas…*

Sieg Hart
*Sieg suspirou profundamente*
- Acredito que os Justiceiros Sagrados não sejam o problema agora...Ex-comandante. Temos problemas novos demais para trazer a tona antigos, não creio que isso venha a ser ainda um problema. Infelizmente acredito que o local não era mais uma opção, a capital provavelmente sera aniquilada...

Ryuji Drak
*Assim que os quatro vultos na noite começaram a se aproximar dos portões, os guardas se levantaram e ficaram à postos. Alguns dos guardas que ja eram mais antigos na milícia daquele lugar, reconheceram apenas a Lei, que ja estivera ali várias vezes. Os outros dois e a criança nao lhes eram familiares.* Alto! Vocês aí! *Apenas um deles se pôs a frente, gesticulando com a mão aberta para que parassem.* Apresentem-se, viajantes!

Lei Keylosh
Sieg tem razão, Minami. Só havia a morte certa para nós naquele lugar. Sim, tínhamos tudo lá, mas... Isso acabou agora. *Assim que foram abordados pelos guardas, Lei deu um passo à frente, erguendo as mãos ao alto e falando aos homens. Eles poderiam ver que os 4 ali estavam muito cansados e sujos de terra e sangue. Roupas rasgadas com sinais de batalha e abatidos.* Sou Lei Keylosh! Esta é minha família e meu companheiro de batalha! Responda-me, homem, Ryuji Drak ainda rege esta cidade?! Peço caridade a ele ou qualquer que seja o líder! Precisamos de água e comida, apenas por uma noite!

Minami/Hatsuko
Hatsuko buscou o abraço de sua mãe assim que foram parados por guardas. Era desagradável estar do outro lado, ser só uma "civil". E pior, uma sem abrigo, sem casa, sem nada. Apesar da garota ter praticamente a mesma altura da mão, ela foi abraçada e acariciava seus cabelos um pouco. - Ficará tudo bem, Tsu… No final tudo dá…. certo. - não estava exatamente segura em dizer aquilo.

Sieg Hart
*Sieg apenas respirou mais uma vez se escorando em uma arvore, sorriu com um esforço enquanto tossia, levando a mão fechada a frente da boca*
- "Companheiro de batalha"? Nossa... Bem, pelo visto a taverna do lago não é mais de livre entrada? Ryuji é um de seus "amigos" que voce brigou meia duzia de vezes como os demais...Lei?

Ryuji Drak
*Os guardas ouviram atentamente ao que o homem falava. O guarda cochichou com os outros que estava junto dele. Certamente reconheciam Lei Keylosh, pois ele ja havia estado ali diversas vezes. O sentinela lider fez um sinal de positivo com o polegar para os dois que abriam o portao e assim foi feito. Pareciam exausto como saidos de uma batalha. Eram conhecidos do prefeito, entao imaginou que nao causariam problemas ali, mas havia algo estranho... da ultima vez que estivera ali, fazia parte de algum clã que nao recordava o nome. Assim que passassem pelos portões, esse se fecharia em seguida. E alguns sentinelas os escoltavam há alguns metros de distância, guiando-os caso fosse preciso, para a prefeitura da cidade. Alguns poucos bêbados e mendigos da cidade os observavam curiosos.*

Lei Keylosh
*Lei coçou a nuca, respondendo à Sieg.* Ahn, bem... Eu lhe desferi um soco no rosto na última vez em que me encontrei com ele. Pensando bem, espero que seja outra pessoa no comando aqui. O que esperava que eu dissesse? Com essa cor de cabelo, se eu dissesse "amigo", pensariam coisas... *Deu risada, que durou pouco devido ao cansaço e à fome. Um leve momento de descontração que antecedia uma possível recepção calorosa... Ou a masmorra. Qualquer coisa era melhor do que o Império, entretanto.
Assim que ouviu os portões se abrindo, Lei agradeceu aos homens e adentrou junto com os outros. Andava ao lado de Minami, o braço ao redor de seus ombros, mantendo-a sempre perto com Hatsuko. Enquanto caminhavam, Lei comentou baixinho com os outros, em um tom para que os guardas não ouvissem.* Bem... Se não nos colocaram grilhões até agora, eu acredito que... Está tudo bem.

Minami/Hatsuko
- Isso é realmente "muito" reconfortante, pai. - Hatsuko falou em tom um tanto cínico enquanto caminhava. Começava a ficar com os passos vacilantes e precisava ser apoiada por sua mãe para conseguir seguir adiante.
- Lei, Hatsuko já não está aguentando mais. Ela precisa descansar, precisa de cuidados… - murmurou para o marido, sem se importar tanto com guardas próximos ou não. Indo para a masmorra ou para outro castelo a situação imediata não mudaria.

Sieg Hart
*Minami e Hatsuko podiam sentir o cheiro de sangue forte que parecia vir do Sacerdote do tempo, apesar que diversas vezes ele havia insistido que estava bem. Mas ele ria quando Lei comentava.*
- Pelo visto é quase que um "requisito" seu, a forma que mantem aliados é incrivel. Deu um soco em Joshua antes de sairmos? Gostaria de ter feito isso...
*Ele agradeceria e seguia os demais, incerto sobre o que aconteceria*

Ryuji Drak
*A medida que chegavam perto da prefeitura, os guardas que os escoltavam iriam se aproximar, apontando para a estrutura de dois andares. Falariam com os dois sentinelas que estavam na entrada para que abrissem o caminho. Assim fizeram, abrindo a porta dupla da prefeitura. Era uma construção simples até. Haviam várias portas de madeira no primeiro andar, levando para uma biblioteca, e para o ''arquivo morto'' de Lagus, ficavam os tratados e demais contratos ali feitos. Estava praticamente vazio, exceto por duas empregadas quelimpavam o lugar. Subindo a escadaria para o segundo andar, dariam logo de cara com outra porta dupla, que era a sala do prefeito, o resto era apenas um corredor cujo em cada extremidade havia um vidro que levava para as sacadas.*

Lei Keylosh
*Todos percebiam o ferimento profundo de Sieg. Lei não dizia nada sobre isso, mas, no fundo, estava muito preocupado. Esperava que recebessem tratamento logo.* Não, Sieg. Mas enfiei minha foice nas costas dele. Isto é quase uma declaração de amor vindo de mim! *Lei deu risada alta. A fome e o cansaço lhe deixavam em estado de semi-alucinação. Não sabia o que ia acontecer e se morressem ali, pelo menos morreria dando algumas risadas. Mas logo voltou a se concentrar quando Minami lhe falou, ao que ele respondeu.* Eu sei, lobinha. Aguente firme, Tsu. Cuidaremos de vc, apenas aguente mais um pouco.
*Lei pegaria Hatsuko no colo até que subissem para o segundo andar, rumo à sala do prefeito. O sangue que caía de Sieg provavelmente sujaria o chão por onde ele passasse, o que provavelmente irritaria as duas empregadas. Ao chegaram até lá, se ninguém abrisse a porta para eles, Lei o faria. Deixaria Hatsuko com Minami novamente e abriria a porta dupla, temeroso. Ainda não sabia se era bom ou ruim que Ryuji ainda estivesse naquela posição.*

Minami/Hatsuko
*O cheiro de sangue já mal era sentido pelas duas, elas mesmas sujas com isso. As mulheres não compartilhavam das brincadeiras de Sieg e Lei; uma por estar preocupada com a filha e outra por estar pensando se viveria ou não - um tanto exagerada. Seguiu o grupo até a sala do prefeito, com seus próprios receios com relação ao lugar onde estavam agora e segurou Hatsuko de pé, apoiando-a, apenas quando entraram na sala. Minami estava atenta, pronta para reagir se preciso e defender sua filha.*

Sieg Hart
*Sieg sorriu mas n disse mais nada, talvez estivesse ja no limite do seu esforço se limitando a andar, não imagina as proporções que aquilo tomava*

Ryuji Drak
*Ryuji ja sentia o cheiro forte de sangue seco que se aproximava. Passos na escadaria denunciavam mais de uma pessoa, alem dos guardas, é claro. Ouviu o ranger da madeira da porta sendo aberta e voltou seu olhar na direção das quatro figuras exautas, cansadas e feridas. Imediatamente reconheceu Lei, a criança que uma vez estivera ali, mas os outros dois não fazia idéia de quem se tratava.* Lei!? *Arqueou uma sobrancelha, muito surpreso com aquela figura.* Os cavaleiros imperiais... ou melhor, os mendigos imperiais, observando agora. *O que estariam fazendo ali? Nao deveria ser uma comitiva, ja que nao haviam tropas imperiais acompanhando-os.* O que estão fazendo aqui?

Lei Keylosh
*Os 4 ficaram parados ali diante de Ryuji e da mesa central. Lei sequer responderia à zombaria dele, não estava em posição para fazer isso. Hatsuko já não era bem "criança", já era uma adolescente, portanto devia estar bem diferente de quando o dragão a viu pela última vez.* Ryuji, por um momento eu fiquei preocupado que não fosse mais vc o prefeito... Bem, somos ex-Imperiais agora. Fugimos de Terânia pois estávamos sendo perseguidos. Contaremos os detalhes com calma depois. Por hora, Ryuji, precisamos de comida e descanso. Eu lhe imploro por apenas uma pernoite. Não temos mais nenhum outro lugar para ir. Depois disso vamos embora.

Minami/Hatsuko
*As duas aguardavam; a filha meio sustentada pela mãe. E em silêncio, evidente. Não o conheciam, nem sabiam se aquilo daria certo ou não. Tsu terminou optando por sentar-se no chão da sala, mais abatida.*

Sieg Hart
- Eu...Prefiro me apresentar em outro momento. É uma satisfação de qualquer forma Ruyji Drak, sua reputação o precede. Especialmente o quanto sua cidade cresceu ao longo dos anos...
*Apesar de desconhecido, o homem ferido parecia ao menos ter ouvido falar do prefeito de Lagus, não parecia arrogante mas talvez apenas indisposto demais para falar*

Ryuji Drak
*Deu uma breve risada, ouvindo o que Lei falava.* Ex-cavaleiros imperiais? Entao... aquele cara metálico deve estar caçando vocês feito louco. Pelo estado em que estão, diria que há muito já estão fugindo. *Olhou todos de cima à baixo, até que o homem de cabelos azuis se pronunciou. Cumprimentou brevemente.* Minha reputação? É bom saber que não sou mal falado por aí. Logo vai ver que não sou um ditador como o imperador que vocês estavam acostumados. *Coçou a barba cerrada.* Mas me diga, quem são vocês dois? *Apontou com a cabeça para a mulher que os acompanhava.* De vocês dois eu não lembro... mas venham, vou levar vocês para o templo de Marah, lá vocês poderão ficar escondidos e poderão se curar desses ferimentos. De qualquer jeito, já sujaram minha prefeitura. *Riu alto, caminhando em direção a escadaria, para descer novamente ao primeiro andar e em seguida sair dali.* O caminho é um pouco demorado. Podem começar me contando o que houve.

Lei Keylosh
*Lei observou a cor do cabelo de Ryuji e se lembrou do que dissera para Sieg na entrada. Mas não era o momento para rir e não tinha a disposição para tal. Lei respondeu enquanto andavam com Ryuji. Ele carregaria Hatsuko novamente assim que saíssem da sala. Fez menção para a oriental mais velha ao lado dele primeiro.* Esta é Minami, minha esposa. E esta é Hatsuko, minha filha. *Olhou para a garota nos braços dele, que era oriental como a mãe, exceto por olhos muito azuis. E olhou para Sieg.* Sei que ele lhe disse que se apresentaria depois, mas este é Sieg Hart.
*Lei continuou então.* O Imperador Renon Slade, que vc provavelmente conhecia, desapareceu, deixando o Império. Isto apenas causou o caos em toda a Aliança, que se desfez. Sem um líder, todas as instituições começaram a falhar, principalmente os juízes do reino, que começaram a nos acusar de crimes que não cometemos. Eu, Sieg e Hatsuko invadimos o prédio judiciário, tentando provar àqueles nobres malditos que estavam equivocados. Foi quando eles chamaram todas as forças reguladoras do Império que podiam: A Inquisição, as Legiões, todo e qualquer agente regulador nos perseguiu em peso. Escapamos graças aos esforços de soldados teranianos que eram leais a mim. Muitos deles foram mortos. *Disse, visivelmente abatido.*

Minami/Hatsuko
- Sou Minami, esposa do Lei… Já vivi muito aqui. Há muito tempo. *Respondeu muito rapidamente, seguindo o pequeno grupo pelas ruas até o templo. Hatsuko, nos braços de Lei, terminou adormecendo. Agora parecia relaxar, sentir-se segura. Ou se morresse, que morresse dormindo ou sem dor, sei lá. Toda aquela casca "grossa" de soldado havia sido destruída ao longo daqueles eventos.*

Sieg Hart
- Na verdade eu pude ver alguns eventos, o julgamento de Noerya em especial é um de meus favoritos...É uma longa hist...*Sieg não completava a frase e caia inconsciente no ultimo degrau das escadas frente aos ferimentos*

Minami/Hatsuko
- Af….. ISSO é homem….? - resmungou após ver Sieg capotar daquele modo. Era o cúmulo da fraqueza aos olhos dela.

Ryuji Drak
*Antes que pudessem sair dali, Sieg tombou abruptamente, interrompendo a conversa deles.* Lei, sugiro que ajude seu amigo, os ferimento devem ter aberto e ele não resistiu. *Caso nenhum dos companheiros o ajudassem a levantar, os sentinelas o fariam, apoiando-o nos ombros. Talvez não acordasse durante todo o trajeto.* Então você é Minami... *Pensou um pouco e acabou lembrando diversas histórias que envolviam o nome da oriental, mas nada falaria, pois a filha da mesma estava presente.* Acusados, é? Bem, dado olongo histórico de vocês dois nessa região, eu daria o benefício da dúvida à esses juízes. *Colocou ambas as mãos nos bolsos e seguiu caminho.* Acho que a cidade voadora dos Imperiais deve estar bem longe daqui, eu suponho. Que confusão vocês foram se meter, não? *Balançou a cabeça, crente que isso traria problemas, mas também, oportunidades futuras. Esperaria para ver no que daria o abrigo dos ex-imperiais. Alguns bons minutos de caminhada e chegariam ao templo de Marah. Era enorme, talvez a maior contrução da cidade. A escadaria era forrada com um belo jardim cultivado pelas clérigas da deusa da paz. Obviamente, não a noite.*

Lei Keylosh
*Lei se assustou com o tombo de Sieg. Deixou Hatsuko com Minami novamente e segurou o amigo no colo enquanto seguia Ryuji, já subindo a escadaria.* Realmente fomos acusados injustamente, Ryuji. Explicaremos com maiores detalhes mais tarde e tenho certeza de que concordará. Peço desculpas por chegar desta maneira e pelos possíveis problemas que nossa presença causará aqui. Prometo que partiremos assim que nossos ferimentos estejam curados. Certamente há clérigos aqui e eles possuem pergaminhos de cura, certo? Agradeço muito, Ryuji. Recompensaremos vc da melhor maneira possível.

Minami/Hatsuko
- Sim, sou Minami… - Confirmou, já ciente daquele tom de voz um tanto de julgamento. Não gostava dali, nunca havia gostado e a escolha de Lei não a deixou satisfeita. Pegou a filha nos braços ainda notadamente insatisfeita, voltando a caminhar em silêncio. As escadas pareciam um tanto numerosas demais para alguém cansado como ela estava e ainda carregando um peso extra.*

Ryuji Drak
*O templo era bem grande do lado de dentro. Havia um enorme espaço e várias clérigas andando de um lado para o outro.* Para felicidade do seu amigo de cabelo azul, há somente clérigas aqui. Vocês vão ficar em boas mãos. *Eram várias garotas bem jovens. Apenas algumas poucas aparentavam ser mais velhas. Elas olhavam curiosas para eles. Assim que entrassem ali, sentiriam como se uma enorme aura de paz e conforto os invadisse. Sentimentos ruins eram apaziguados e atitudes hostis desapareciam da mente deles. Os templos de Marah era cobertos com uma magia de aura de paz, visto a própria alcunha da deusa. Assim que estivessem prontos, as jovens os levariam para os quartos.*

Lei Keylosh
*Aura de paz. Viria bem a calhar, mas estavam precisando mais do descanso. Lei entregaria Sieg, o Terror das NPCs, para as jovens clérigas, e diria à Ryuji.* Ryuji, serei eternamente grato pelo que está fazendo hoje. Se for possível, gostaria de ficar no mesmo quarto com Minami e Hatsuko. Assim que estivermos recuperados, conversaremos e lhe explicaremos com detalhes sobre o que aconteceu em Terânia. E, a propósito... Desculpe pelo soco que lhe dei na última vez em que nos encontramos.

Minami/Hatsuko
*Assim que adequadamente alojadas, Minami e Hatsuko dormiriam rapidamente. O conforto, a paz, os cuidados… Tudo contribuiu para que adormecessem com facilidade.*

Ryuji Drak
*Ryuji deu de ombros, ouvindo Lei.* Nao se preocupe, depois falamos disso. Quero que me expliquem direito essa história... mas nesse estado é capaz de vocês desmaiarem falando mais um ''ai''. *Gesticulou para que uma clériga colocasse Lei e Minami no mesmo quarto. Quando estava pronto para se retirar, riu ouvindo as palavras de Lei.* Fique tranquilo. Tera volta... quando meu punho coçar, eu lhe aviso. *E gesticulou com uma mão, despedindo-se.*
avatar
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 407
Data de inscrição : 13/01/2014

Ver perfil do usuário http://novaordemrenegada.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum