Ryoishiro chega até Lagus (Encerrado)

Ir em baixo

Ryoishiro chega até Lagus (Encerrado)

Mensagem por Admin em Qui Jan 16, 2014 12:57 am

[Resumo: Seguindo a carta deixada por Lei Keylosh, Ryoishiro viaja até a taverna central e se encontra com Lei e Minami. O jovem decide ficar para esperar pelos outros sobreviventes e ajudar Lei no que for necessário.]




Lei Keylosh
*Lei havia enviado uma carta à Ryoishiro antes da invasão ao Administratum em Terânia. A carta foi enviada a todos os Cavaleiros Imperiais e aliados de Lei, pois o barbudo temia a retaliação. A carta descrevia o que Lei, Sieg Hart e Hatsuko iriam fazer e dizia também que, caso a Inquisição perseguisse Ryoishiro, ele deveria viajar para o sul, o mais longe possível de Terânia, rumo à famigerada taverna central (taverna da UOL). Lei estaria esperando nos arredores.
Enquanto isso, na cidade de Lagus, a cidade ao redor da taverna central, Lei, Minami e Hatsuko se recuperavam do cansaço da viagem de fuga e começavam uma nova vida. Estavam dormindo dentro do templo de Marah, que ficava na cidade. Não era a melhor acomodação do mundo. Receberam roupas limpas, mas extremamente simples. Nem de longe se comparavam aos quimonos de Minami ou aos uniformes de Lei e Hatsuko. Na segunda manhã, Lei estava esperando para falar com Minami no lado de fora do templo, já em trajes quase camponeses. Havia raspado as laterais da cabeça, deixando apenas um moicano loiro.*

Minami/Hatsuko
*Minami estava apática depois de todos aqueles acontecimentos, depois que a "adrenalina" havia retornado ao normal. Não reclamava das acomodações, das roupas… Mas óbvio, estava tudo muito diferente. Não tinha mais sua própria casa, seus quimonos, aquela liberdade de sair e caçar. E ainda era naquela área… De tantas lembranças ruins. Deixou o templo pouco depois, caminhando até Lei. Ainda era estranho vê-lo assim, tão… normal e de cabelos curtos. Abraçou-o, repousando a cabeça em seu ombro, em silêncio.*

Hanjirou Ryoishiro
*Ryo ainda estava um pouco perdido quanto aos ultimos acontecimentos. Logo que estava ingressando no exército local, todos foram perseguidos... Ele mesmo não havia sido perseguido, mas estava curioso a respeito dos acontecimentos, e tinha simpatia por Lei. Ele então viajou para o Sul, ele até conseguiu encontrar a taverna mensionada na carta, mas não havia ainda encontrado com Lei... Ryo era um jovem atípico no local, um "camponês espadachim oriental"... Ele estava sentado comendo uma porção de frutas secas, procurando ouvir notícias locais e com isso tentar saber do paradeiro de Lei*

Lei Keylosh
*Lei também não estava em seu melhor estado. Ninguém estava desde a fuga. Sieg ainda estava sendo tratado pelas clérigas de Marah, o que era um mal sinal, pois geralmente o sacerdote de cabelo azul se recuperava rápido. Lei permaneceu abraçado com Minami por mais algum tempo, acolhendo a cabeça dela em seu ombro, e depois falou.* Eu disse aos outros para me encontrarem na região. Eles já devem estar chegando. Eu tenho de ir até a taverna. Entenderei se não quiser ir, aquele lugar não traz boas lembranças a ninguém... Ryoishiro, Katherina e Wall devem chegar em breve, preciso estar nas redondezas para vê-los.

Minami/Hatsuko
Nada será como antes, não é…? Casa, caças, tranquilidade… Nunca mais. Não é? *Puxou-o carinhosamente, ia acompanhá-lo até a taverna. Moraria ali, precisaria se acostumar a tudo novamente.* Hatsuko recuperou a elfa-gorda, você viu? Ela disse que aquela mulher que acompanhava Sieg entregou a ela. Sieg sumiu. Ninguém o encontrou e nem seu cheiro eu sinto mais.

Lei Keylosh
*Lei fitou Minami surpreso.* Sieg... sumiu?? E Lilandra veio até aqui?! Ninguém me avisou! *Lei parou e pensou por um instante.* Hmm... acho que ninguém teria essa obrigação. Ainda estou achando que estou em uma cidade militarizada, onde todos avisam sobre tudo... E não haveria porquê barrar Sieg se ele quisesse sair. Eu só não entendo o motivo. *Lei segurou o rosto dela, fitando-a.* Eu prometo que teremos uma vida boa novamente, lobinha. Pra vc e pra Hatsuko. Por falar nela, talvez ela fique feliz se... Ryoishiro voltar. *O barbudo se sentiu desconfortável por algum motivo e começou a andar em seguida para fora de Lagus e em direção à taverna, que ficava praticamente em frente.* Pensando bem... aquele rapaz não é digno da nossa filha.

Minami/Hatsuko
Hatsuko só me avisou porque perguntei de onde tinha surgido a boneca sobre a cama dela. Eu até preferia a vida em uma cidade como aquela, segura. No fim acho que terei que voltar a lutar, a fazer essas coisas que já tinha parado lá. *Os olhos marejaram com aquela afirmação de Lei. Sabia que isso não aconteceria, que não teriam mais uma vida tão boa quanto antes. Mas terminou rindo ao ouvir sobre a garota.* Não sei se ficará feliz… Sente enjoo o dia todo!

Lei Keylosh
Hmm... enjoo? Estranho... *Lei não relacionou as coisas a princípio.*
*Enquanto isso, na taverna, nenhum dos residentes sabia sobre Lei. Talvez muitos o conheciam pelo nome, mas ninguém havia o avistado há anos ali. Como uma incrível coincidência, Lei e Minami apareceram na porta da taverna, bem quando Lei disse.* Espere um instante... AQUELE PERVERTIDO DO RYOISHIRO ENGRAVIDOU HATSUKO?! *Falou muito alto e quase a taverna inteira ouviu, incluindo Ryo.*

Minami/Hatsuko
*Só mesmo a lerdeza de Lei para arrancar risadas de Minami naquela situação em que mais pareciam pedintes. Mas arqueou as sobrancelhas com aquela afirmação em tom de voz alto.* São enjoos… Pode não ser nada, pode ser só por comer animais diferentes, pelos ferimentos. Ou pode ser gravidez.

Hanjirou Ryoishiro
*Ryo estava comendo e bebericando ao balcão da taverna... Quando então ouvia seu nome sendo dito bem alto e num tom de certa raiva... Ryo virou-se rapidamente* Bem quem eu estava procurando. *dizia num tom animado, enquanto ia se levantando do banco em que estava. Carregava as mesmas espadas e do mesmo modo, tinha o mesmo sorriso bem humorado. A única diferença é que estava com roupas de camponês.... Ryo aproximava-se do casal* O que houve com seu cabelo? *olhava o novo corte de cabelo de lei... Minami que era coom Hatsuko, poderia sentir um certo "cheiro de perigo" com a presença de Ryo, ele tinha uma energia forte que não parecia humana*

Lei Keylosh
"Pode ser" gravidez?? Ahh, quando eu ver aquele oriental de uma figa, eu vou... *E quando ouviu a pergunta, Lei se virou na direção dele, abrindo os braços, até mesmo ignorando a pergunta sobre o cabelo.* Ryoishiro! *Abraçou-o fortemente.* Vc conseguiu! Vc veio! Eu sabia que conseguiria!

Hanjirou Ryoishiro
hum!?*Ryo era surpreendido pelo abraço de Lei, e olhava-o um pouco surpreso* Por esta recepção eu não esperava, mas é bom encontra-lo novamente.. Pensei que estivesse bravo comigo, por algum motivo, mas percebo que estava enganado.*sorria gentilmente e olhava Minami* E quem é a senhora que o acompanha?

Minami/Hatsuko
*Minami não se manifestou mesmo após sentir o cheiro que a incomodava. Se Lei confiava, certamente era alguém no mínimo decente. Ou não. Cumprimentou-o com uma reverência breve, parecendo bem mais sossegada que pelas descrições de Hatsuko. E ainda riu outra vez lembrando-se de como a memória do marido era curta. Aquele passeio pelo menos estava servindo para divertí-la.* Ryoishiro, sou Minami.

Lei Keylosh
*Lei se afastou dele então, pigarreando.* Bem, não vou mentir, precisamos conversar sobre uma série de coisas. Minami é minha esposa e mãe de Hatsuko. Na atual situação, fico feliz de ver qualquer sobrevivente. Vc está ferido ou cansado, Ryoishiro? Venha até Lagus conosco, estamos nos alojando lá por enquanto. Poderá descansar e se alimentar.

Hanjirou Ryoishiro
Entendo! *Ryo ia se ajeitando e cumprimentando Minami, curvando o corpo num estilo oriental* Prazer em conhecê-la senhora Mimani... *ele se erguia e olhava Lei* Agora entendo de onde veio a beleza de Hatsuko. *sorria gentilmente e olhava Lei* Bem eu não estou nem cansado nem ferido, mas com um pouco de fome... O ultimo dinheiro que tinha gastei com umas frutas secas....

Minami/Hatsuko
Hatsuko falou muito sobre você, Ryioshiro. Especialmente nos quatro dias de castigo. *Diferente do rapaz, Minami estava com roupas muito simples mas sem arma alguma. Sorriu com o gracejo, aguardando que Lei saísse para voltarem. Um pouco adiante, de braços cruzados e emburrada, estava Hatsuko.*

Lei Keylosh
Venha, há comida no templo de Lagus, estamos ficando lá. *Assim que avistou Hatsuko, Lei parou e falou baixinho para Minami.* Com quem ela está brava? Conosco ou com Ryoishiro? *E depois tocou o ombro do rapaz, falando.* Veja, Ryo, é Hatsuko. Por que não vai... cumprimentá-la?

Hanjirou Ryoishiro
Que bom! *sorria* A prte do castigo deve-se ao seu marido. Foi ele quem a castigou, eu não seria capaz de cruel ato... *ria um pouco ouvindo Lei* Vamos lá então... *logo avistava Hatsuko e ouvia o que Lei ia falando* Está bem! * Ryo não tinha motivos para não cumprimentar Hatsu e assim ele ía até ela* Como vai Hatsu? QUe bom que está bem, eu nem tive tempo de vê-la após tudo o que aconteceu. Lamentaria se não houvesse outra oportunidade para ficar próximo a você...

Minami/Hatsuko
Eu não fiz nada com ela. Você fez? *Minami respondeu-o também em voz baixinha, caminhando sem qualquer pressa.* Não moraremos para sempre nesse templo, não é? Se bem que não temos nada aqui. Dinheiro, nada. Trabalho…
*Hatsuko continuou com a pose durona por mais alguns poucos segundos, quando precisou até se virar com tanta ânsia ao sentir o cheiro de tortas. Fez um sinal para que Ryo aguardasse, respirou profundamente e só então voltou-se para ele.* De mim E de Katherine, óbvio! Ou quer se deitar outra vez para que eu precise passar mais 4 dias limpando peles???

Lei Keylosh
Isto será interessante... *Lei abraçou Minami de lado e apenas permaneceu vendo a discussão.*

Minami/Hatsuko
*Minami meio que bufou, já que ele nem parecia ter prestado atenção em sua fala.*

Hanjirou Ryoishiro
Katherine? *Ryo sorria divertidamente* Nem tive tempo de conhecê-la adequadamente para sentir saudades. O que de certo modo pode ter sido uma pena não? E bem eu não me deitei com você para que fosse castigada. Apenas fizemos o que sentimos vontade de fazer... Mas se me disser que não desejou isso então eu terei realmente que me desculpar. Porque aí sim terei realmente sido um grande culpado a respeito de tudo.

Lei Keylosh
*Lei já estaria comendo pipoca, se ela já tivesse sido inventada.*

Minami/Hatsuko
*Hatsuko praticamente rosnou com aquela resposta. Não tinha como contestá-lo já que de fato tinha desejado deitar-se com ele. A reação foi um tapa - não muito forte - no ombro do oriental.* Estou tendo enjoos! Sabe o que isso significa??? Vai dar jeito nisso! Não posso ter filho, meu pai vai me matar e TE matar! A única…. *Até começou a falar sobre a primeira gravidez mas interrompeu-se, possuía apenas más lembranças e tudo parecia meio que se repetir.*

Hanjirou Ryoishiro
*ryo recebia o tapa e ria divertidamente* Isso pode nem ser gravidez, mas se for seu pai irá nos matar não é? Então porque vamos nos preocupar com isso? Bem, eu creio que não seremos assassinados por seu pai. E caso você esteja grávida eu cuidarei do pequeno. Não sabia que os hengeyokais aqui poderiam ser tão férteis... Uma única vez e então já temos um herdeiro... *Ryo voltava-se para o casal* Hatsu acha que está grávida, Lei. Você nos matará por conta disso?

Minami/Hatsuko
NÃO temos um herdeiro! Não vou ter filho se não terei marido! *Exaltou-se, claro, dando mais alguns tapas no oriental.* Não é, pai? Nada de filho, não é?????
*Até mesmo Minami ria, deixando para o marido a resposta daquela questão.*

Lei Keylosh
*Lei largaria a pipoca se tivesse sido inventada. Ele esfregou o rosto lentamente, pigarreou umas três vezes e só depois respondeu.* Ahn... não, Ryoishiro. Não matarei vcs por causa disto. Farei apenas o que um pai que se preze faria: Vou ajudar e apoiá-los no que eu puder. Perdemos tudo o que tínhamos. Temos que ficar unidos agora, mais do que nunca. Daremos um jeito de oferecer uma boa vida a todos, principalmente a esta criança, se ela vir. Mas tenho uma condição, Ryoishiro. Vc não poderá ter outra mulher. Minha filha deverá ser sua única companheira. *Fitou-o.*

Hanjirou Ryoishiro
*ryo levava os tapas de hatsuko e achava graça do que ela ia falando.. Ele ia olhando Lei* POrque coloca as coisas deste modo lei? De onde venho é comum ter uma duas ou cem esposas, isso não faz muita diferença... Eu não entendo porque quer impor esta condição... *ryo olhava para Hatsuko* Você é de acordo com o que diz seu pai? QUe casaria-se comigo apenas se eu a tivesse como única esposa?

Minami/Hatsuko
Seu… GALINHA! *E mais tapas até que ela precisou parar novamente para conter o enjoo.* Ninguém se casa com mais de uma pessoa! Ninguém! Só um animal tem mais de uma esposa! Paaaaaaiiiii……..!!! Fala com ele! Eu não quero filho!

Lei Keylosh
Deveria ter pensado nisso ANTES de sujar os tapetes, mocinha! *Respondeu Lei, e depois voltou a controlar-se.* Ryoishiro, vc fará parte da minha família e viverá de acordo com minha cultura. Esta é minha condição para que fique com Hatsuko. Caso não queira, então é melhor torcer para que este enjoo esteja sendo causado por aquele javali que comemos na floresta no caminho para cá... Enquanto vcs discutem sobre isso, vamos até a cidade, lhe mostrarei o cômodo. Não é muito, mas para quem não tinha lugar para dormir, é o paraíso. Ainda falta Katherina, Wall e Annabela. Teremos que voltar aqui mais vezes e ficar de prontidão. Todos eles sabem que o local de encontro é aqui. Se não vierem em uma semana, então iremos atrás deles.

Hanjirou Ryoishiro
*ryo escutava os dois* Eu não sou um animal... Eu sou um dragão... Eu venho do palácio celestial e possuo um grande domínio no vale verde, no Mundo Yomi. No plano terreno eu ainda sou poderoso. Eu também tenho os meus costumes... Vocês acham que estão falando com uma pessoa qualquer, mas não é bem assim. Eu concordei em ajudá-los e não tenho nenhuma posição de autoridade por estas terras, mas não esqueçam do que eu sou. Eu não vou aturar ser insultado.

Minami/Hatsuko
Pai……. *Resmungou quando repreendida por ele. Queria responder se ele havia pensado em todas as vezes que teve um filho. Hatsuko constantemente descobria um filho ou uma filha a mais de Lei. Ainda ouviu a bronca de Ryo e, com raiva, virou-se para se afastar dali. Teria que dar um jeito de garantir que aquele enjoo não era filho e que, se fosse, não nascesse.*
*Minami permaneceu em silêncio durante toda discussão, franzindo um pouco a testa ao ouvir que era um dragão e tudo mais. Devia ser como aquele que roubou Diana, talvez com comportamento tão difícil quanto ele.* Lei, ele não ama Hatsuko. Não insista… Uma loba não precisa do macho para criar os filhotes. Se ela tiver um filho, cuidaremos, como você cuidou dela durante todo o tempo em que fiquei presa. Com ou sem o dragão e seus domínios.

Lei Keylosh
*Lei ouviu Ryo e depois Minami com expressão séria. Por final, disse.* Tem razão, Minami. Peço desculpas, Ryoishiro. Eu projetei em vc uma pessoa que vc nunca será para Hatsuko. O que aconteceu já aconteceu. Agora é pensar no presente. E neste momento, Ryoishiro, quer queira admitir ou não, vc está na mesma situação que o resto de nós. A caridade do prefeito Ryuji Drak não irá durar para sempre. Não poderemos permanecer no templo para sempre. O seu vale verde não está neste mundo, então terá que trabalhar como qualquer um de nós. Ficará mais fácil se fizermos isto juntos.
*Lei olhou na direção da taverna.* Esperaremos na taverna em revezamentos, enquanto trabalhamos para construir um novo lugar. Assim que tivermos todos os sobreviventes, então pensaremos no futuro. Muitos ainda estão espalhados por reinos diferentes, alguns distantes. Tenho recebido mensagens residuais de seus cristais psiônicos, que não funcionam mais porque eram mantidos com o poder que havia em Terânia. Devemos nossas vidas à estas pessoas e faremos de tudo para resgatá-las. Não faremos? *Fitou Ryo e Minami alternadamente.*

Minami/Hatsuko
*Hatsuko já não estava por ali. Havia se afastado e provavelmente ficaria fora por muitas horas, retornando apenas ao anoitecer para o templo.*
Sim, Lei. Claro que sim. *Murmurou, outra vez beijando o canto de seus lábios. Segurou sua mão e puxou-o outra vez.* Vamos, estou cansada, gostaria de me deitar um pouco e Ryo ainda está com fome.

Hanjirou Ryoishiro
*Ryo não queria entrar naquela discussão.. Ele não disse mais nada a Hatsuko e não falou nada a respeito do que Minami ou Lei disseram* Bem, melhor irmo andando então... Eu suponho que seja pouco conhecido, os grandes procurados ainda são vocês... Mas como disse, estou aqui para ajudar... Uma viagem entre um plano e outro para mim não é uma tarefa realmente difícil... Mas enquanto estiver aqui irei trabalhar como vocês...
avatar
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 407
Data de inscrição : 13/01/2014

Ver perfil do usuário http://novaordemrenegada.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum