Um Casamento Arranjado - Jogo de introdução de Myrcella Baratheon (Encerrado)

Ir em baixo

Um Casamento Arranjado - Jogo de introdução de Myrcella Baratheon (Encerrado)

Mensagem por Admin em Sex Jan 16, 2015 11:15 am

[Resumo: A casa Baratheon e a cidade de Espennia de Altonia arranjam um casamento entre seus herdeiros. Myrcella Baratheon viaja para Espennia e conhece Thomas Espenniard, seu futuro marido. Os dois jovens descobrem que possuem muitas coisas em comum e se preparam para a grande festa no dia seguinte, que contará com convidados importantes de toda Altonia.]




Narrador:
Havia chegado o grande dia. Depois de meses de negociação, o casamento entre Myrcella Baratheon e Thomas Espenniard estava marcado. A comitiva partiria para o reino de Altonia nos primeiros raios da manhã e chegaria no dia seguinte. Os noivos teriam apenas um dia para se conhecerem, pois no outro aconteceria a cerimônia.

Era claro que aquele casamento era cercado por interesses dos dois reinos. Espennia era uma das três maiores cidades do reino de Altonia e o casamento poderia trazer rotas de comércio e outro acordos com Porto Real.

Myrcella Baratheon:
*A princesa Myrcella podia sentir uma agitação há algum tempo na corte, principalmente entre seu tio Tyrion Lannister que era a Mão do Rei e sua mãe, Cersei. Quando soube que teria que partir e deixar Porto Real, amigas e família, havia ficado um pouco nervosa e assustada com seu futuro, e por saber que iria se casar com um desconhecido. Apesar de sonhadora, a princesa sabia que era seu dever se casar em uma união vantajosa e já tinha ouvido falar bem de Thomas Espenniard, mas ao mesmo tempo sentia-se frustrada por não poder ter voz na decisão e não poder se casar por amor como acontecia em seus romances preferidos. No dia da viagem, as despedidas foram um pouco dramáticas, principalmente de sua mãe que achava-a ainda nova para se casar e pelo seu irmãozinho mais novo, com quem era mais ligada e que sentiria muita falta.*

Narrador:
De fato, Myrcella já havia ouvido falar de Thomas Espenniard, mas as credenciais de seu futuro marido vieram de um lugar inesperado: Da boca dos estudiosos de Porto Real. Thomas era conhecido por sua paixão pelas viagens e conhecimento e, principalmente, por patrocinar estudos nas mais diferentes áreas com gordas contribuições. Se Myrcella não gostasse de mais nada nele, pelo menos era alguém com quem não faltaria assunto.

A viagem para Altonia foi cansativa, mas não houve surpresas. Grande parte do caminho era formado por extensas planícies com florestas densas. A vinda de Myrcella já era de conhecimento dos primeiros postos militares e sua comitiva foi liberada. A entrada do reino revelava a primeira vista incrível: Havia um gigantesco abismo antes da entrada do reino, atravessável apenas por uma ponte levadiça, revelando uma obra de engenharia magnífica. A carruagem de Myrcella parou na ponte e aguardou até que a mesma se elevasse até os portões principais.

Myrcella Baratheon:
*Saber que seu futuro marido tinha um gosto parecido com o seu foi o que a deixou mais aliviada ao saber de seu destino. Além dos estudiosos de Porto Real, seu querido tio Tyrion tinha vindo pessoalmente lhe desejar boa viagem e assegurar-lhe que tinha escolhido um marido que a faria feliz. Naquele momento a única coisa que Myrcella conseguira fazer foi lhe retribuir aquela notícia com um sorriso triste e um abraço apertado, mas agora que chegavam a Altonia sentia-se mais confiante e disposta a fazer de tudo para se dar bem com seu eterno companheiro e rei.

Dentro da carruagem, a princesa não via a hora de chegar, cansada da viagem e de ouvir sua ama reclamar das costas e do terreno instável que a atrapalhava em seus bordados. Então quando os cavalos finalmente paravam em frente à ponte, Myrcella esboçava um sorriso ao imaginar que já teriam chegado. Curiosa e ansiosa, colocava a cabeça pra fora da janela da carruagem e sua boca se abria em espanto e um sorriso de admiração iluminava seu rosto ao ver o enorme precipício e a ponte levadiça que os levaria para o outro lado.*

- Incrível....!

Narrador:
A ponte chegou ao nível dos portões principais e a carruagem prosseguiu. Altonia era um reino muito extenso e ainda faltava uma parte do caminho dentro de seus limites. Passaram pelas cercanias de diversas cidades, grandes e pequenas, até chegar aos portões de Espennia.

Já na entrada era possível perceber que era uma cidade diferente: Magos, alquimistas e curandeiros transitavam pelas ruas. Barracas de mercadores era vistas por todo o lugar, a maioria vendendo livros e tomos de diversos assuntos e ciências. Era comum ver homens e mulheres com pergaminhos e livros embaixo do braço. Pelo menos naquela parte da cidade, o nível de vida era elevado. Todos andavam bem vestidos e as ruas eram limpas e organizadas.

A carruagem atravessou a rua principal da cidade e parou em frente a um prédio opulento. Os soldados ajudaram Myrcella a descer e ela foi recebida por um rapaz novo de trajes nobres, que fez uma reverência um tanto quanto espalhafatosa. Seja bem vinda, futura princesa de Espennia! Meu nome é Jameson e eu serei seu guia nesta cidade incrível! É um prazer conhecê-la!

Myrcella Baratheon:
*A jovem princesa ainda ficou entediada por um bom tempo até chegar em Espennia. Via a vista com curiosidade por alguns minutos, mas no resto do caminho aproveitou para dormir um pouco e descansar. Ansiosa para chegar, acordara um pouco antes de conseguir ver os portões da cidade e ficava maravilhada com tudo que via pela janela da carruagem. As ruas eram bem mais limpas e organizadas que as de Porto Real e diversos estudiosos passavam de um lado pro outro, algo raro de se ver em sua cidade natal. Provavelmente o percurso seria pela parte mais nobre de Espennia para causar uma boa impressão a Myrcella e não assusta-la com alguma visão perturbadora de alguma parte mais sombria da cidade.

Assim que a carruagem parava, Myrcella descia com graciosidade com a ajuda de um de seus soldados e cumprimentava o rapaz que a recepcionava. Com um sorriso gentil fazia uma breve reverência e olhava rapidamente ao seu redor, já fascinada com o pouco que tinha visto até então.*
- Prazer em conhece-lo Jameson.. será ótimo conhecer a cidade!

Narrador:
Assim como será ótimo tê-la em nossa cidade, milady! Por favor, sigam-me! A carruagem e os cavalos ficariam aos cuidados do estábulo. Myrcella poderia levar sua ama e seus soldados consigo para onde quisesse. Jameson adentrou o prédio, que mais se parecia com um castelo, mas possuía uma arquitetura bem diferente. O hall principal era largo e repleto de pessoas diferentes, como nobres, estudiosos e serventes.

Subiram dois lances de escadas até alcançarem um longo corredor ricamente decorado. O aposento era grande e lindamente decorado. Jameson disse. Este será seu aposento apenas por hoje, milady. Depois que se tornar uma Espenniard, naturalmente, dividirá o aposento principal com nosso senhor Thomas. Mas podemos manter este quarto para você, caso desejar um local para estudar ou apenas ficar sozinha.

Jameson não havia percebido, mas havia um livro sobre a cama e sobre ele um pedaço de papel com algo escrito, onde se lia. "À minha futura esposa, o primeiro de muitos. Tom." Era o volume mais recente de "Contos do Campeão", uma saga de uma autora famosa no continente. Aquele volume ainda não estava em circulação. Provavelmente era uma das primeiras cópias, com a capa sem título e não revisionado.

Myrcella Baratheon:
*Os soldados de Myrcella e a ama se separavam da princesa neste momento, indo arrumar seus próprios pertences e checar se estava tudo certo para a sua chegada. Então a jovem acompanhava Jameson pelo castelo, observando tudo ao seu redor com atenção e curiosa com as diferenças na decoração e arquitetura que encontrava ali. Ao chegar no aposento, sentia-se bem e feliz por ver que não era tão diferente de seu antigo em Porto Real, o que lhe dava um conforto maior e sensação de estar em casa. Sentia o rosto corar suavemente e esboçava um pequeno sorriso tímido ao ser lembrada que no dia seguinte já dividiria a cama com Lord Thomas e se tornaria a princesa de Espennia.*
- Obrigada, Jameson.. é um quarto adorável! Acho que vou aceitar sua proposta e manter este aposento para mim, se não for um problema...
*Passeando pelo quarto, ia até a janela ver a bela vista que dava para uma parte dos jardins e ao voltar reparava no livro em cima da cama. Curiosa, pegava-o e ficava bastante surpresa ao ver o bilhete amoroso e o volume ainda não lançado de uma das suas sagas preferidas. Boquiaberta, sentia o rosto voltar a corar e os olhos brilharem diante daquele presente inesperado e tão especial*
- Nossa... que surpresa maravilhosa..!
*Murmurava enquanto passava a ponta dos dedos delicadamente pela capa do livro e abria um enorme sorriso, abraçando o livro com carinho logo. Ainda não conhecera seu futuro marido, mas já sentia uma grande simpatia por ele, diante de tal gesto. Em seguida olhava na direção de Jameson, ainda surpresa e sorria*
- Jameson.. você sabia sobre isto? Eu... estou sem palavras..! Por favor, agradeça muito ao Lord Thomas, eu adorei!!

Narrador:
Jameson ficou igualmente surpreso com o presente e respondeu. Não, milady! Eu não fazia ideia! Eu tranquei este quarto ontem assim que ele estava pronto! Eu não entendo como... O rapaz sorriu. Lorde Thomas deve ter pegado a chave quando eu saí para resolver assuntos na cidade. Mas que rapaz esperto. Deu uma risada e disse.

Miilady, deve estar cansada da viagem. Posso deixá-la descansando se desejar. Mas, a julgar pelo quanto ficou feliz com seu presente, posso levá-la até a grande biiblioteca de Espennia, considerada por muitos como a maior de todo o continente!

Myrcella Baratheon:
*Myrcella sorria para Jameson e seu rosto logo se iluminava ao saber da biblioteca. Mesmo estando muito cansada, era o lugar que mais queria conhecer quando soube que iria para Espennia, então com certeza seu sono teria que aguentar um pouco mais.*
- Ah, é mesmo?? Eu adoraria então, se for possível..! Estou realmente cansada da viagem, mas consigo aguentar por mais tempo!
*Animada, colocava o livro com cuidado em cima da cama novamente e acompanhava Jameson para fora do aposento*

Narrador:
O guia então entregou a chave do aposento à Myrcella e desceu as escadas, saindo do prédio principal. Pegaram outra carruagem que fazia parte do transporte da cidade e atravessaram alguns quarteirões até o outro prédio que se destacava naquele setor.

A biblioteca era gigantesca. Não possuía repartições, consistindo apenas em um átrio central gigantesco, iluminado por um rico teto de mosaico. Prateleiras de metros de altura repletas de livros, tomos e pergaminhos preenchiam o prédio, formando uma vista a ser admirada. Era preciso subir em estruturas de madeira para alcançar os livros mais altos, mas também havia maravilhas mecânicas aladas movidas por magia que serviam para buscar e organizar livros de acordo com os responsáveis pelo lugar. Havia centenas de pequenas salas onde era possível ler os volumes pegos em paz.

Jameson anunciou a chegada de Myrcella à recepcionista e a mesma disse que a futura princesa poderia ficar à vontade. Poderia ficar o tempo que quisesse e ler qualquer coisa. Apenas pedia para que ela avisasse se quisesse retirar algum livro, pois alguns eram muito raros e não podiam deixar a biblioteca.

Myrcella Baratheon:
*A jovem dama acompanhava Jameson, pegando a carruagem até o outro prédio onde ficava a famosa biblioteca. Ao adentrar o local, Myrcella deixava a boca abrir levemente em surpresa e seus olhos ficavam marejados pela emoção de estar ali e pela beleza da biblioteca.*
- Nossa...
*Sussurrava e dava alguns passos à frente, olhando para cima e para os lados, maravilhada com a quantidade de livros, tomos e pergaminhos perfeitamente organizados e dos mais diversos assuntos. Distraída por aquilo tudo, mal percebia a recepcionista ao seu lado, apenas quando ela falava com a princesa que ela a fitava e corava pela sua falta de educação, cumprimentando-a com gentileza e agradecendo.*
- Jameson.. muito obrigada por me trazer até aqui..!

Narrador:
Sempre à disposição, miilady! Estarei esperando aqui na recepção, me chame caso precisar de ajuda ou se quiser visitar outra parte da cidade. Jameson permaneceu ali para dar liberdade à Myrcella de explorar a biblioteca.

Depois que ela passou por um dos corredores, ouviu uma voz jovem e masculina atrás de si. "Seus lábios nos meus dizem palavras sem voz. Uma prece que percorre minha espinha como chamas que estilhaçam a noite. Meu corpo se abre, repleto e abençoado, meu espírito está lá. Não apenas residindo na carne, mas trazido à vida."

Ela reconheceria a passagem. Era um poema que o personagem principal recita à sua amada no Contos do Campeão. Quando ela se virou, viu um rapaz com seus vinte e poucos anos fechando o livro que estava segurando e sorrindo.

Myrcella Baratheon:
*Myrcella fazia um leve aceno de cabeça para Jameson ao ouvir que ele ficaria ali esperando, agradecendo por aquele pequeno momento de "liberdade". Maravilhada com a beleza e diversidade da biblioteca, passeava um pouco por alguns corredores, impressionada com a quantidade de diferentes livros e assuntos que estavam ali esperando para serem apreciados e devorados. Distraída, tomava um pequeno susto ao ouvir uma voz masculina atrás de si e permanecia imóvel ouvindo-o recitar um dos poemas mais bonitos do Contos do Campeão. A princesa sentia o rosto corar e um adorável sorriso surgia em seus lábios quando ela se virava para ver quem seria o estranho a recitar aquele poema, terminando a última frase junto dele* ".. mas trazido à vida." ... Recitou de forma belíssima, Milord! *Sorrindo para ele, fazia uma graciosa reverência para cumprimenta-lo, curiosa para saber quem seria ele* Sou Lady Myrcella Baratheon.. é sempre maravilhoso encontrar outros apreciadores de os Contos do Campeão..!

Narrador:
Muito agradecido, milady! O rapaz devolveu a reverência e se aproximou, sorrindo, depois que ela se apresentou. Ah, então todas as descrições que ouvi de milady não foram nem um pouco exageradas. És linda e tens bom gosto, uma combinação muito rara hoje em dia. Agora sei que apreciou meu presente.

Ele se curvou novamente, segurando a mão dela e beijando as costas da mesma. Thomas Espenniard, príncipe de Espennia e oficialmente o homem mais sortudo destas comarcas! Como eu esperei por alguém como você, milady!



Myrcella Baratheon:
*Myrcella voltava a corar diante dos elogios e fazia outra reverência em agradecimento, mantendo o mesmo sorriso no rosto* Obrigada, Milord.. é muito gentil! *Então esboçava uma pequena expressão de confusão e surpresa no rosto ao ouvir falar do presente, até que o via se apresentar e sentia o coração se acelerar no peito. A princesa corava ainda mais e voltava a sorrir, fitando-o com mais atenção agora e sentindo-se muito feliz por ter a chance de conhecer seu futuro marido antes do casamento e por ele ser exatamente como ela imaginava. Vendo-o beijar sua mão de forma galante, a outra ia até os lábios em surpresa e emoção.* Oh.. eu.. eu nem sei o que dizer, Milord..! É uma grande honra conhece-lo!! Sinto-me tão feliz também..! *Um pouco tímida, dava mais um passo a frente para observa-lo mais de perto, fitando-o com carinho e ainda mantendo a mão sobre a de Thomas.*

Narrador:
Ele também ia dar um passo na direção dela, mas ela se adiantou e os dois ficaram bem próximos. Ele segurou a outra mão dela e permaneceram assim enquanto ele falava. Eu temia que meus informantes em Porto Real estivessem equivocados. Afinal, eu não achava que uma única donzela pudesse unir tamanha beleza e inteligência. Sim, eu admito, eu tentei descobrir mais sobre você assim que o casamento foi confirmado. Queria lhe agradar o máximo possível, não importa o tipo de pessoa que seria.

Voltou a beijar a mão dela delicadamente e disse. Mas aqui estamos. Milady é real, para a minha imensa sorte. Sorriu, fitando-a demoradamente. Observava a pele tenra da moça, seus lábios, seus cabelos, sentia seu cheiro. Conhecia-a também com os sentidos. Ele disse em seguida. Lady Myrcella, deve ainda estar cansada da viagem, mas estou tão feliz em conhecê-la! Eu quero lhe mostrar minha cidade, quero estar com você o dia todo! Sairia comigo para conhecer os arredores?! Agora?

Myrcella Baratheon:
*O rosto de Myrcella corava levemente ao perceber que ele também dava um passo a frente, deixando-os mais próximos ainda. O adorável sorriso permanecia em seus lábios e olhos verdes brilhavam de empolgação e emoção enquanto o fitava. Quando recebia mais elogios de Thomas e ao saber um pouco mais de sua personalidade amorosa, desviava brevemente o olhar do dele com um sorriso tímido* Obrigada mais uma vez, Lord Thomas..! Suas palavras e atitudes me deixam encantada e ainda mais feliz por conhece-lo! *Enquanto respondia-lhe, sentia o rosto corar mais uma vez com o beijo delicado na mão e o olhar dócil que ele lhe dirigia. Apesar de estar realmente cansada, assim que recebia o convite para passear ao seu lado, esboçava um sorriso maior e balançava levemente a cabeça em afirmativa, sem pensar duas vezes.* Eu adoraria, Milord! Acho uma ótima ideia!
avatar
Admin
Admin
Admin

Mensagens : 407
Data de inscrição : 13/01/2014

Ver perfil do usuário http://novaordemrenegada.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum